Elipse

Elipse é mais uma das figuras de linguagem e como também uma figura usada no cotidiano, é importante que tenha embasamento em estudo de sua origem, de seu conceito e dos exemplos apresentados.

A Elipse faz parte da figura de Construção ou de ser chamada também de figura de sintaxe.

Elipse Origem – Etimologia

De antemão é importante ter base do que vem a ser a origem de Elipse, com isso, teremos a origem da palavra Elipse, por meio do termo grego “élleipsis”, onde o seu significado seria “defeito”, ou quem sabe “falta”, por meio dessa origem temos assim o conceito breve de Elipse.

Elipse Conceito

Diante de sua estrutura gramatical, a Elipse é uma figura de linguagem que tem como finalidade ser uma figura que pode ser caracterizada como uma maneira de omitir uma determinada situação dentro do texto, ou ainda, pode ser a utilização de uma palavra ou de uma expressão de omissão que dentro da frase onde será notada.

Exemplo:  Na aula de inglês, apenas quatro ou cinco alunos.

Nessa construção, a omissão parte de quando no texto fica subentendido que poderia ter na sala de inglês apenas quatro ou cinco alunos, ou seja, o verbo haver é a ligação que deve ser compreendida.

Exemplo: A vida talvez fosse boa, não houvesse tanta tristeza.

Nessa oração temos uma situação de ausência, a conjunção “se” seria importante no uso para compreender melhor a frase.

Exemplo: Na minha mesa, papéis e livros

Nessa frase temos mais um exemplo da ausência de um verbo, o “haver”, onde se existisse essa sentença na frase, a sua oração seria “Na minha mesa há papéis e livros”. O Haver nesse caso, fica oculto.

Chegamos tarde hoje.

Ora, nesse caso teremos assim o pronome “nós”, ocultado na frase, caso ela fosse colocada, a frase seria: Nós chegamos tarde hoje.


Um fato importante que deve ser lembrado, além de Elipse, a figura de linguagem Zeugma também possui essa característica, a de omitir por uma palavra ou expressão. Mesmo que elas tenham a mesma característica elas são totalmente opostas.

A Elipse é uma figura que omite em um termo que jamais foi citado na frase, mas fica subentendido. No caso da figura Zeugma, essa tem a finalidade de omitir por meio de um elemento já expresso na frase.

É importante frisar que a figura de linguagem Elipse tem como objetivo central além de fazer valer o seu conceito, ela também tem função de ser uma atribuição maior na sua expressão na construção de um texto.

Exemplos:

Flores, Nunca vi tão belas!

Preferir não parar, estava muito apressado.

A menina sorria, os olhos brilhavam.

Se me obedeceres, terás a recompensa.

As rosas florescem em Maio, as margaridas em Agosto.

Leia também: