Figuras de Linguagem: O que são, tipos e exemplos [Resumo]

O que são as Figuras de Linguagem. Aprenda todos os tipos e exemplos. Leia o resumo das figuras de linguagem para provas enem, português, etc.

Um conteúdo muito procurado entre os estudantes é sobre Figuras de Linguagem, isso porque é um conteúdo que praticamente utilizando em nosso dia a dia por meio de nossas expressões e concordâncias.

Se você está em busca de conhecer mais sobre Figuras de Linguagem para obter mais conhecimento e se preparar com qualidade para um a prova, concurso ou até mesmo a prova do Enem, basta ficar atento ao artigo que vai falar brevemente sobre algumas especificações que você precisa entender.

Figuras de Linguagem

Esse é mais um recurso que encontramos na gramática, e figura de linguagem pode ter como uma definição mais próximo do entendimento de que é um recurso de expressão linguística nela você encontra uma riqueza ampla sobre seus tipos de linguagem.

A figura de linguagem é um modo que o agente possui para expressa um pensamento e sua maior finalidade é fazer com que esse recurso seja reconhecido por meio de duas vertentes: conotação e denotação, e é por meio delas que surge as classificações:

Figuras de Linguagem PDF

Figuras de Palavras ou Semânticas

Figuras de Pensamentos

Figuras de Construções

Figuras de sons ou harmonia que você terá entendimento em breve.

Denotação e Conotação

Essas são as duas formas que consta em Figuras de linguagens antes mesmo de saber os tipos que existe, então entenda brevemente o que seria Denotação e Conotação:

  • Conotação: Vai existir quando uma palavra der um sentido associativo ou tenha várias interpretações.

Exemplo: A Beatriz é uma mulher azeda, sempre se acorda de mau humor.

Entenda que nessa frase a palavra Azeda tem vários sentidos além do que encontramos em alguns dicionários.

  • Denotação: Nesse caso vai dá sentido a palavra de forma literal ou que se refere a algo imaginário.

Exemplo: Aquele mousse estava azedo, não indico a você.

Ora, se nessa frase é empresa a mesma palavra como o exemplo acima, o Azedo, nesse caso, remete-se ao sentido imaginário.

Após ter esse breve resumo sobre denotação e conotação, você pode ter um breve entendimento de como fica a classificação de figuras de linguagens, conceitos, como utilizar, exemplos.


Classificação de Figuras de Linguagem

Essa estrutura pode ser dada da seguinte maneira para que estudante tenha maior entendimento sobre como pode ser utilizado:

Figuras de Palavras/Semânticas:

Essa pode ser definida como uma associação da palavra e temos nessa estrutura:

Metáfora

Ocorre metáfora quando um termo substitui outro através de uma relação de semelhança resultante da subjetividade de quem cria. A metáfora também pode ser entendida como uma comparação abreviada em que o conectivo não está expresso, mas subentendido.

Exemplo: “Supondo o espírito humano uma vasta concha, o meu fim, Sr. Soares, é ver se posso extrair pérolas, que é a minha razão”. (Machado de Assis)

Alegoria

É um desenvolvimento narrativo da metáfora. Diz-se uma coisa para significar outra.

Símbolo

Aquilo que, por um princípio de analogia, representa ou substitui outra coisa.

Exemplo: A pomba é símbolo da paz.

Verde – esperança e inveja

Branco – pureza e paz

Comparação

É também chamada de símile, é a figura que estabelece uma explícita relação de semelhança entre dois ou mais elementos.

Exemplo: Amou daquela vez como se fosse máquina.

Beijou sua mulher como se fosse lógico.

Metonímia

Ocorre quando há substituição de uma palavra por outra, havendo entre ambas algum grau de semelhança, relação, proximidade de sentido. Tal substituição fundamenta-se numa relação objetiva, real.

Exemplo: São muitas as famílias que procuram um teto para morar. (teto = casa)

Catacrese

É um tipo especial de metáfora, é uma espécie de metáfora desgastada, em que já não se sente nenhum vestígio de inovação, de criação individual e pitoresca.

Sinestesia

É uma espécie de metáfora que consiste na união de impressões sensoriais diferentes.

Exemplo:O cheiro doce e verde do capim trazia recordações da fazenda, para onde nunca mais retornou.  (cheiro = sensação olfativa; doce = sensação gustativa; verde = sensação visual)

Perífrase

Consiste na substituição de um nome por um conjunto de elementos que equivale àquilo que se quer referir. A perífrase também é chamada de circunlóquio. São usadas várias palavras para significar algo que poderia ser dito em uma só ou em pouquíssimas.


Figuras de Pensamento:

Esse é uma classificação que trabalha com uma determinada combinação de ideias ou mesmo de pensamentos. Nesse caso temos: 

Hipérbole

Ocorre quando há exagero de uma ideia, a fim de propiciar uma imagem emocionante e de impacto.

Exemplo: “Rios te correrão dos olhos, se chorares!” (Olavo Bilac)

Eufemismo

Figura que consiste no abrandamento de uma expressão de sentido desagradável.

Exemplo: Cássia Eller partiu dessa para melhor. (partiu dessa para melhor = morrer)

Ironia

Ocorre quando, pelo contexto, pela entonação, pela contradição de termos, sugere-se o contrário do que as palavras ou orações parecem exprimir. A intenção é depreciativa ou sarcástica.

Exemplo: “Moça linda, bem tratada. Três séculos de família. Burra como uma porta: um amor”

Personificação

Paradoxo

Ocorre paradoxo não apenas na aproximação de palavras de sentido oposto, mas também na de ideias que se contradizem referindo-se ao mesmo termo.

Exemplo: “O mito é o nada que é tudo

Gradação

Consiste em dispor as ideias e ordem crescente ou decrescente. Quando o encadeamento se faz em ordem crescente, temos o clímax; quando em ordem decrescente o anticlímax.

Apóstrofe

É a invocação de pessoas sobrenaturais, forças e formas da natureza, sentimentos, noções abstratas.

Litote

Antítese

É a figura pela qual se evidencia a oposição entre duas ou mais palavras ou ideias.

Exemplo:

Tristeza não tem fim.
felicidade sim ….”


Figuras de construção:

Esse tem interferência na estrutura na frase gramatical. Sendo assim: 

Anáfora

Consiste na repetição intencional de palavras no início de um período, frase ou verso.

Exemplo:

Eu quase não saio

Eu quase não tenho amigo

Eu quase não consigo

Ficar na cidade sem viver contrariado.”

Hipérbato

Consiste na inversão da estrutura da frase, isto é, na inversão da ordem direta dos termos.

“Dos laranjais hão de cair os pomos”

Assíndeto

É uma figura caracterizada pela ausência, omissão das conjunções.

“Aerado, leve, sofisticado, sensual. Derrete na boca. Suflair. Você desmancha por ele.”

Polissíndeto

Polissíndeto é uma figura caracterizada pela repetição das conjunções.

E o olhar estaria ansioso esperando

e a cabeça ao sabor da mágoa balançando

e o coração fugindo e o coração voltando

e os minutos passando e os minutos passando…(Vinícius de Moraes)

Pleonasmo

Consiste na repetição de um termo ou de uma ideia.

Exemplo:“A ele resta-lhe a boa oportunidade de provar sua inocência.”

Silepse

Ocorre quando se realiza a concordância com a ideia e não com os termos expressos.

Exemplo: Os brasileiros somos muito crédulos.

Anacoluto

Ocorre anacoluto quando há interrupção do plano sintático com que se inicia a frase, alterando-lhe a sequência lógica.

Exemplo:“Essas empregadas de hoje, não se pode confiar nelas.”

Zeugma

É um caso especial de elipse. Trata-se da omissão de um termo já mencionado anteriormente.

Elipse

É a omissão de um termo da oração facilmente identificável quer por elementos gramaticais presentes na própria oração, quer pelo contexto.


Figuras de Som/Harmonia:

Estarão ligadas na sonoridade ou na harmonia da palavra, temos assim:

Aliteração

Ocorre quando há repetição de consoantes similares, geralmente em posição inicial das palavras.

Exemplo:“Chove chuva choverando”.

Assonância

Ocorre quando há a repetição da mesma vogal ao longo de um verso ou poema.

Exemplo:

“Sou Ana, da cama

da cana, fulana, bacana

Sou Ana de Amsterdam”.

Onomatopeia

Ocorre quando uma palavra ou conjunto de palavras imita um ruído ou som.

Exemplo:“O silêncio fresco despenca das árvores. Veio de longe, das planícies altas, dos cerrados onde o guaxe passe rápido… Vvvvvvvvvvvvv….passou”. (Mário de Andrade)

Paronomásia

Consiste no emprego de palavras parônimas, isto é, palavras semelhantes quanto ao som, mas diferentes quanto ao sentido.

Exemplo:“Não vês que a última estrela

No céu nublado se vela?

Colhe a vela,

Ó pescador!”


Essas são algumas estruturas essenciais que compõe a Figura de Linguagem que também pode ser conhecida como Figuras de Estilos, um recurso utilizado para transmitir a ideia da própria palavra como um todo dentro dos tipos de Figuras de linguagem.

tipos de figuras

Por isso, se você precisa ter uma base sobre o conceito dos tipos de figuras de linguagem deverá ficar atento ao que significa cada tipo e aos seus exemplos para ter entendimento de como cada um funciona dentro da estrutura gramatical.

Figuras de Linguagem em PDF

Baixar figuras de linguagem em PDF em google acadêmico. Link: https://drive.google.com/open?id=1QxhSEnXpGxSPQbVh8bPDDiVnBTvKbglS (compartilhar grátis, o direito autoral pertence ao autor)

Caso tenha dúvidas, leia outros artigos no nosso portal ou deixe seu comentário.